2017 2018

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

Outubro

Novembro

Dezembro

6 mitos sobre poupança que te fazem gastar ainda mais dinheiro

Julho 17, 2018

Mitos

Basta um vídeo no YouTube, um artigo na Internet ou um conselho de um amigo para nos levar a adotar uma suposta dica de poupança, mas que na verdade acaba por nos custar mais dinheiro do que se não fizéssemos nada. Certamente já ouviste dizer que se andares em ponto morto nas descidas poupas combustível. Não é verdade!

Este é apenas um dos vários mitos que os condutores tendem a acreditar e que os fazem gastar mais combustível e, inevitavelmente, mais dinheiro. Para que isto não aconteça, lê com atenção os seis mitos sobre poupança que descontruimos e tenta alterar alguns dos teus hábitos:

O ar condicionado prejudica a eficiência do motor
O ar-condicionado de um carro precisa, inevitavelmente, de energia para funcionar, fazendo com que o motor trabalhe mais rápido e queime mais combustível. O problema é que, se desligarmos o ar condicionado, vamos acabar por abrir as janelas, o que pode eliminar qualquer ganho potencial criando um arrasto aerodinâmico. Está provado que o ar condicionado dos veículos modernos são tão eficientes que não causam qualquer consumo substancial na eficiência do motor.
De qualquer maneira, para melhorar o desempenho do motor com o ar condicionado ligado, o melhor é não conduzir a velocidades mais elevadas do que as recomendadas.

Andar em ponto morto não gasta combustível
Ao contrário do que seria de supor, andar com um veículo em ponto morto não poupa combustível. Nos carros modernos, com sistemas de injeção eletrónica, é enviado ainda mais combustível para a mistura quando deteta uma diminuição das rotações. O sistema de gestão eletrónica do veículo, entende o ponto morto como um sinal de que o motor está a desligar-se, pelo que tenta contrapor com mais combustível. Além disso, sem ter o auxílio do travão-motor em descidas, vais estar a desgastar ainda mais os travões quando os acionares.

Levar o ponteiro das rotações ao limite poupa combustível
Há quem goste de levar o ponteiro das rotações ao limite porque quer mais velocidade e há quem arraste a mudança por descuido ou preguiça. Isso só vai aumentar o consumo. A faixa ideal de passagem de relação na grande maioria dos carros situa-se em redor das 2000 rpm, pelo que, no máximo, vai até às 2500 ou 3000 rpm.

É bom dar uma aceleradela antes de desligar o motor do carro
Há quem ache que é importante dar uma última aceleradela antes de desligar o carro. Errado. Os carros modernos entendem isso como uma forma de injetar mais combustível na mistura de combustão, além de que o combustível não utilizado fica por queimar no interior dos cilindros.

Devemos andar em rotações baixas quando metemos mudanças altas
É comum pensar-se que é mais benéfico andar com o motor em mudanças altas e com as rotações muito baixas. Contudo, dessa forma o binário necessário para o correto funcionamento do motor tende a não ser atingido, esforçando ainda mais o bloco para repor o ritmo. Ou seja, mais consumo e, adicionalmente, mais esforço para o motor. Andar com as rotações acima das 1500 rpm é mais útil para uma condução desafogada.

O motor do carro precisa de aquecer antes de começar a conduzir
Os motores dos veículos modernos podem ser ligados dentro de segundos após o início, embora não devam ser submetidos a cargas extremas até que atinjam a sua temperatura normal. Além disso, a maneira mais rápida de aquecer o motor de um veículo é a conduzi-lo.