Descobre para onde vai o óleo alimentar que reciclas

Pasta de dentes

Estamos em 2018, em pleno século XXI. Não há razão absolutamente nenhuma para não reciclarmos o óleo alimentar que gastamos. Em primeiro lugar porque reciclar óleo é ajudar o planeta a ser mais verde – basta um litro de óleo usado para contaminar um milhão de litros de água. Mas também porque o óleo reciclado tem mais de uma centena de utilizações diferentes.

Quando o óleo usado chega à Fábrica de Biodiesel da PRIO, em Aveiro, é submetido a uma série de processos químicos que separam os vários componentes. As impurezas são retiradas e devidamente tratadas para eliminar qualquer possibilidade de contaminação. Já purificado, o óleo é depois trabalhado por forma a produzir o biocombustível que é uma fonte de energia verde e que reduz as emissões de gases com efeito de estufa.

Mas o processo não acaba aqui: durante as reações químicas que ocorrem durante a produção de biocombustível é possível separar glicerol do óleo usado. Sim, é um produto com um nome estranho, mas que tem aplicações infinitas, e muitas delas acabam de volta à nossa casa.

Descobre as aplicações mais comuns para o glicerol:

Indústria farmacêutica
O glicerol é um dos ingredientes mais utilizados na composição de cápsulas, supositórios. É também utilizado na produção de xaropes, cremes e pomadas, antibióticos e anti-sépticos.

Indústria Cosmética
O glicerol não é tóxico, não é irritante, não tem cheiro nem sabor. Por isso mesmo, é um dos produtos de eleição da indústria cosmética e é usado na produção de pastas de dentes, cremes de pele, loções para a barba, desodorizantes, batons e maquilhagens.

Tabaco
O glicerol torna as fibras do tabaco mais resistentes e evita quebras. Por isso mesmo, é muitas vezes usado na composição dos filtros de cigarros e como veículo de aromas.

Têxteis
Durante a produção de roupa, muitas fábricas utilizam glicerol como amaciador dos tecidos. O glicerol permite ainda aumentar a flexibilidade das fibras têxteis.

Alimentos e bebidas
O glicerol é uma substância umectante. Isto significa que ajuda a prevenir a perda de humidade. Esta característica leva a que seja muitas vezes utilizado como conservante de bebidas e alimentos como refrigerantes, pastilhas elásticas, bolos e ração para animais.

PRIO investe 1 milhão de euros em inovação

A PRIO vai investir 1 milhão de euros para desenvolver projetos de inovação em 2018. Como parte do investimento previsto, arranca hoje a segunda edição do Jump Start, o programa internacional de aceleração de startups, lançado em parceria com a imatch. As startups candidatas vão ter oportunidade de apresentar ideias empreendedoras nas áreas de energia, sustentabilidade e tecnologia, para responder a três desafios apresentados pela PRIO:

  1. Postos do Futuro: Como integrar postos de abastecimento de energia nas Cidades do Futuro?
  2. Economia Circular: Como desenvolver mais soluções de mobilidade sustentável e energia verde?
  3. Experiência do Consumidor 2.0: Como colocar soluções de mobilidade e energia no coração e na ponta dos dedos do cliente?

As candidaturas estarão abertas até 28 de maio no site do programa Jump Start. À semelhança do ano passado, o programa está aberto a startups de todo o mundo.

Após o período de candidaturas, 20 startups serão selecionadas para trabalhar a sua proposta de valor no bootcamp intensivo, a decorrer nos dias 14 e 15 de junho. No decorrer deste bootcamp, serão escolhidas as 10 finalistas que serão acompanhadas pela PRIO e pela imatch em sessões de mentoria com o objetivo de adaptar as suas soluções inovadoras a negócios como o da PRIO.

jumpstartII

As semanas de mentoria culminarão no pitch training, a decorrer no dia 4 de julho, e na final, no dia 6 de julho, de onde sairão as 3 grandes vencedoras. Cada vencedora poderá contar com 10.000 € de valor base para implementar o seu piloto, acesso a uma bolsa de implementação com base na avaliação do modelo de negócio e apoio permanente da equipa PRIO. Mas as novidades não acabam por aqui: a edição deste ano contará também com pitches em carros elétricos na fase de candidaturas e no avião acrobático PRIO, comandado pelo piloto de acrobacias Luís Garção, para os 5 melhores finalistas.

Para Cristina Borges Correia, Diretora de Inovação da PRIO, “o Jump Start e as novidades deste ano, associadas ao investimento previsto em inovação, demonstram bem a nossa vontade de continuar a trazer novidade aos setores da energia e mobilidade nacionais. Temos por objetivo oferecer mais valor aos nossos clientes, tornar o nosso negócio mais amigo do ambiente e preparar a PRIO para as grandes tendências do futuro”.

Paralelamente ao lançamento do Jump Start, a PRIO lança hoje também um concurso de ideias dirigido aos seus colaboradores. “Com esta iniciativa, acreditamos que obteremos muitos inputs relevantes dos nossos colaboradores, que conhecem como ninguém o negócio e o grupo. Estaremos também a manter o espírito de startup que nos caracteriza e tê-los-emos envolvidos na geração de novos caminhos de futuro”, acrescentou Cristina Borges Correia.

Mais informação sobre o programa “Jump Start” em http://priojumpstart.com/

Escola PRIO TOP LEVEL arranca em 2018

Oleão PRIO Vagos

O consórcio “PRIO TOP LEVEL”, constituído entre a PRIO e Hardlevel, em parceria com a RNAE – Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional) e a ENERAREA – Agência Regional de Energia e Ambiente do Interior lançam esta semana o Concurso Escolar Regional designado “Escola PRIO TOP LEVEL” junto dos alunos das escolas do 1º, 2º e 3º ciclos da área geográfica da ENERAREA, que abrange 13 municípios pertencentes à AMCB – Associação de Municípios da Cova da Beira: Mêda, Figueira de Castelo Rodrigo, Trancoso, Pinhel, Almeida, Guarda, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Manteigas, Belmonte, Sabugal, Fundão, Penamacor.

O Concurso visa promover e incentivar a separação e reciclagem de óleos alimentares usados (OAU) e informar e sensibilizar a comunidade escolar, em geral, para a recolha seletiva deste resíduo produzido pelo setor doméstico. No final serão premiadas as escolas que entregarem a maior quantidade de óleo alimentar usado por aluno, eliminando, desta forma, a sua descarga nos esgotos municipais.

As escolas com interesse em participar no Concurso Escolar Regional “PRIO TOP LEVEL” devem aceder ao formulário de inscrição online, disponível em http://bit.ly/2yaL7AY. O período de inscrições termina a 7 de dezembro de 2017.

“Em todo o território português, a maioria do óleo alimentar usado vai parar aos esgotos em vez de ser devidamente colocado em oleões para posteriormente ser reciclado. Queremos reverter esta tendência e acreditamos que a sensibilização deverá começar pelos mais jovens, para depois também eles, ajudarem os pais a dar melhor uso ao óleo usado na cozinha”, referiu Nuno Correia, administrador da PRIO responsável pela PRIO TOP LEVEL.

O óleo alimentar usado pode ser reutilizado de diversas formas, onde se destaca a produção de Biodiesel, um combustível amigo do ambiente e a PRIO atualmente é a 3ª maior produtora a nível europeu.

O Concurso arranca no início do 2º período do ano letivo 2017/2018 e a organização irá aceitar 39 escolas do 1º, 2º e 3º ciclos, no máximo, a participar ativamente. Cada escola inscrita vai receber 1 oleão simples PRIO TOP LEVEL e serão realizadas ações de sensibilização em cada uma das escolas selecionadas, onde será entregue a cada aluno um Kit didático “PRIO TOP LEVEL”. Para complementar existirá um site alusivo à iniciativa que terá disponível um conjunto de informações sobre a temática e um jogo online que convida a comunidade escolar a participar e a envolver-se.

No final da competição, serão atribuídos prémios de Excelência aos 10 primeiros lugares do ranking, bem como menções honrosas e certificados de participação.

PRIO TOP LEVEL marca presença na 10ª Edição do GreenFest

banner

 

A PRIO e a Hardlevel vão apresentar o “PRIO TOP LEVEL”, projeto de reciclagem de óleos alimentares usados para a produção de biodiesel, na 10ª edição do GreenFest, evento de sustentabilidade que terá lugar entre os dias 28 de setembro e 1 de outubro em Cascais.

O projeto “PRIO TOP LEVEL” conta com um investimento de 3 milhões de euros, para a instalação de oleões de norte a sul do país e ações de sensibilização por todo o território nacional. Até 2020, a PRIO espera instalar 605 oleões avançados, tornando-se assim o principal coletor de óleos alimentares usados no mercado português.

Naquele que é o maior evento em Portugal dedicado ao que melhor se faz no âmbito da sustentabilidade, nas suas vertentes social, económica e ambiental, os visitantes do GreenFest ficarão a conhecer o ciclo do óleo, desde a cozinha aos oleões de recolha instalados nos postos de abastecimento da PRIO, acabando na fábrica de biodiesel da empresa situada em Aveiro onde é produzido biocombustível a partir de Óleos Alimentares Usados para depois ser incorporado no gasóleo.

O espaço “PRIO TOP LEVEL” estará localizado na zona temática “GreenHouses” do GreenFest, com uma equipa dedicada a demonstrar aos visitantes do GreenFest as principais fases do ciclo de reciclagem do Óleo Alimentar Usado.

Esta quinta e sexta-feira, o “PRIO TOP LEVEL” terá iniciativas didáticas e de sensibilização dedicadas às escolas (1º, 2º e 3º ciclo), que estarão incluídas no “Programa Escolas”.

Segundo Nuno Correia (Administrador da PRIO) “o principal objetivo desta iniciativa é sensibilizar o público para a importância da reciclagem de Óleo Alimentar Usado, um resíduo que se julga que mais de 60% vai parar aos esgotos em Portugal. Julgamos que o GreenFest é um palco de excelência para apresentar o “PRIO TOP LEVEL”. Produzimos 50 milhões de litros de biodiesel em 2016 a partir de óleos alimentares usados (OAU) e, por isso, é importante as pessoas saberem que existem destinos sustentáveis a dar ao óleo alimentar usado”.

PRIO instala mais 40 pontos de recolha de óleos alimentares usados em Portugal

20170826TopLevel

Desde março deste ano, a PRIO já instalou no País 40 oleões para servir de pontos de recolha de óleos alimentares usados. Esta iniciativa faz parte do projeto PRIO TOP LEVEL e tem como objetivo melhorar a gestão de óleos alimentares usados que são produzidos, e assim aumentar os níveis de reciclagem destes resíduos em Portugal.

Dos 40 oleões já instalados e, tal como previsto, cinco são oleões avançados que foram colocados nos postos da PRIO nos distritos de Lisboa, Porto e Aveiro. Atualmente, este projeto já garantiu pontos de recolha em 11 distritos (presença em 34 concelhos), tendo ainda sido distribuídas pela empresa mais de 5.000 mini-oleões aos portugueses para facilitar a recolha dos óleos alimentares usados produzidos nas suas casas.

Até ao fim do ano, a PRIO pretende instalar mais 40 oleões avançados e disponibilizar entre 20.000 a 40.000 mini-oleões PRIO TOP LEVEL. Para divulgar aos portugueses este serviço gratuito que temos disponível, estão georreferenciados os oleões e para os sensibilizar foram criados 2 filmes onde a PRIO convida os portugueses a saber como é fácil reciclar os óleos alimentares usados que produzem nas suas casas.

O óleo alimentar usado reciclado está já a ser utilizado para produzir biodiesel que é, desde o início, uma forte aposta da PRIO.

Nuno Correia, responsável da PRIO TOP LEVEL afirmou o seguinte:
“Recentemente, uma ONG ambiental veio a público colocar o dedo na ferida sobre a quantidade de Óleo Alimentar Usado que não é reciclado e que vai parar aos esgotos, causando sérios problemas ambientais no território nacional. Queremos dizer que não estão sozinhos na luta contra este flagelo. Produzimos 50 milhões de litros de biodiesel em 2016 a partir de óleos alimentares usados (OAU) e estamos sempre disponíveis para incorporar ainda mais óleo alimentar recolhido pelas câmaras ou por recolhedores.”

O projeto PRIO TOP LEVEL conta com um investimento de 3 milhões de euros, previsto para os próximos 4 anos para a instalação dos primeiros do país. Até 2020, a PRIO espera instalar 605 oleões avançados, tornando-se assim o principal coletor de óleos alimentares usados no mercado português.